Diagnóstico / Tratamento

Os sintomas mais frequentes são alucinações (ouvir vozes ou ver coisas que não existem) e delírios (crenças errôneas e persistentes). Outros sintomas são o embotamento afetivo e a pobreza do discurso.

Em todo o mundo, a esquizofrenia, pelo fato de ser um transtorno cerebral grave, duradouro e debilitante está associada a uma incapacidade considerável e pode afetar o desempenho educacional e de trabalho. Segundo a Organização Mundial Da Saúde (OMS), mais de 50% dos esquizofrênicos não estão recebendo cuidados apropriados. Em países de baixa e média renda, 90% dos esquizofrênicos não recebem tratamento, constituindo um enorme problema na saúde mental da população. Por outro lado, pessoas com esquizofrenia são menos propensas a solicitar assistência do que o restante da população. Frequentemente sofrem estigmatização, discriminação e violação de seus direitos humanos.

No Brasil, na área de saúde mental atuamos CAPS-Centro de Atenção Psicossocial. Nesses centros há o acompanhamento de pessoas com problemas de saúde mental como a esquizofrenia, autismo, transtorno esquizoafetivo e usuário de drogas. Dada as características do atendimento por equipe multiprofissional, incluindo psiquiatra, psicólogo, assistente social e médico clínico, entre outros, são locais recomendados para a realização do diagnóstico no atendimento ao público.